Artigos

Questão

Artigo Anterior
Opinião e questão
Comentários (9)
  1. Raoul Eggman Coshta diz:

    Não quis dizer que, caro Pete, se se ouve um, não se pode ouvir o outro, e se eu próprio apontei tão díspares referências, é por isso mesmo, o espírito sujeita-se tanto a um bigmac como a trufas, ainda que eu o tenha enumerado de um modo subentedidamente cronológico e não afirmando que numa fase adulta, ou seja actualmente, com o mesmo peso e mesma medida, o mesmo é dizer, com a mesma leveza, me ponho a ouvir uma música cujo refrão é IEEEEIEEEEÊ IEEEEEIEEEEEÉ e a 3ª sinfonia de Beethoven. Além de estar convencido de que a glande comigo fica.
    O que não quer dizer que pontualmente não me apeteça mordiscar um bigmaczinho, nem que este, quando surgiu na minha percepção, não se se apresentasse como delicioso e até exótico.

  2. Pete diz:

    Raoul

    É tão curiosa a associação do Vasco entre Artic Monkeys e Wagner, quanto a tua entre a Lithium dos Nirvana e a Sinfonia Heróica de Beethoven.

  3. Raoul Eggman Coshta diz:

    onde se lê Cham, dever-se-ia ler Chan, obviamente.

    Aproveito para incluir na lista a musica The Walrus, dos Beatles.

    Vasco: misturar Artic Monkeys com Wagner é curioso e aposto a minha glande que nunca ouviste em plenitude nenhuma das suas óperas.

  4. Raoul Eggman Coshta diz:

    Jumpin Jack Flash, Rolling Stones
    Lithium, Nirvana
    Another Brick in the Wall, Pink Floyd
    Drunken Butterfly, Sonic youth
    Teen Age Riot, Sonic Youth
    Diamond Sea, Sonic Youth
    Eroica, Beethoven
    Sunday, Sonic Youth
    New York City Ghosts and Flowers, Sonic Youth
    Alto Tune, Phil Niblock
    The Ascension, Glenn Branca
    James Chance and the Contortions
    Theoretical Girls
    David Tudor
    Cham Marshall
    John Cage
    John Lennon
    Keith Fullerton Whitman
    William Basinsky
    Christian Wolff
    Bach

  5. Vasco diz:

    faltou em puto: abelha maia, dartacao e os xutos

  6. Alex diz:

    Diria que o grande impacto foi sem dúvida Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden 1992. Os anos do secundário (no meu caso 93-95) foram os mais marcantes em termos musicais assentando numa base forte das bandas vindas de Seattle, às quais se podem adicionar Smashing Pumpkins e RATM.

    Bandas de fundo desde a infância (influência pais) – The Beatles, Bossa Nova

    Pós-secundário – Radiohead (1995), The Strokes (2001), Kings of Leon, Bloc Party, Arcade Fire e The Killers (2004/5).

    LCD Soundsystem (2006) (à parte por ser uma abertura a um novo mundo)

    Bom exercício de memória! ;-)

  7. Pete diz:

    Vou fazer isto por músicas.

    Recordo-me de ouvir Pink Floyd (The Wall e Dark Side of The Moon) na aparelhagem dos meus pais. Ainda era bem criança, mas esses sons, principalmente a Time, acompanharam-me desde então.

    Depois, Smells Like Teen Spirit (Nirvana), Patience (Guns)e Champagne Supernova (Oasis) no Secundário. The River (Bruce), Thunder Road (Bruce), Born To Run (Bruce), The Scientist (Coldplay), The Wall (Pink Floyd, outra vez), No Alarms and No Surprises (Radiohead) na Faculdade.

    Recentemente, Rebellion (Arcade Fire)e The Bucket (Kings of Leon).

    Todas elas, ouvi-as até à náusea.

  8. Vasco diz:

    fase garoto:
    queen, clash e bandas sonoras dos filmes 80s: 1985
    xutos e pontapes: 1987
    guns roses e peste e sida-1988
    metallica- 1990
    ramones – 1991
    nirvana e pearl jam – 1992
    sonic youth e faith no more: 1993
    radiohead: 1995
    fase jovem:
    pink floyd, beatles, velvet underground e the who: 1998
    bob dylan, david bowie: 1999
    fase adulta:
    artic monkeys, stones, coltrane, tom jobim, elliot smith, wagner, mahler e bethoven.

  9. Mr Mustard diz:

    Nirvana – 1991.
    Beatles – 1995
    Oasis e Verve – 1997
    Pink Floyd – 2002
    Franz Ferdinand e Arcade Fire – 2004.

Escrever resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *