Canção do dia

“FOREVER” – Dean Blunt

“FOREVER”, como o nome indica, dura uma eternidade, mas não é por menos. Ao longo dos seus treze minutos, novas camadas vão sendo introduzidas. À melodia simples de teclado vai sendo adicionado um piano repetitivo que se vai desconstruindo em variações à medida que a bateria começa a tocar sequências mais glitchy, sacrificando a sua humanidade pelo virtuosismo eletrónico. A voz de Joanne Robertson é aqui apenas um adorno minimalista que antecede um solo sedutor de saxofone.