“Strange Currencies” – R.E.M.

Esta é uma semana de canções realmente estranhas, porque estranhos são os tempos em que…

“Strange” – Galaxie 500

Esta é uma semana de canções realmente estranhas, porque estranhos são os tempos em que…

“Frank’s Wild Years” – Tom Waits

“Frank’s wild years” fala-nos de um pai de família que, farto da sua vidinha suburbana, pega fogo à própria casa, desaparecendo estrada fora. Uma parábola sobre o desmembramento da sua própria família quando Tom Waits tinha 10 anos.

“Five Years” – David Bowie

No tema de abertura de Ziggy Stardust, Bowie pincela o cenário apocalíptico onde a acção decorre: por esgotamento de recursos naturais, o planeta Terra está condenado a extinguir-se em cinco anos.

“Dá mais música à bófia” – B Fachada

Se manifestantes e polícias se divertem no mesmo jogo erótico, onde raio para a luta de classes? Cínico e provocador, como B Fachada sempre o é.

“Dog at Your Door” – Mazgani

“Dog At Your Door” fala-nos do amor enquanto submissão.

“Rio-me de Janeiro” – JP Simões

Neste chorinho brasileiro, o ácido do humor de JP Simões é arremessado contra a elite yuppie que nos governa.

“We are Alright Again” – Eels

Até há um par de dias vivíamos com Trump, até há um par de dias não havia disco novo dos Eels. Dois problemas resolvidos e caso para dizer, We are alright again.

“Anthracite” – Cymande

Uma música para despertar curiosidade.

“Mandinga” – Rubén González

Sempre que procuramos um piano capaz de fazer (tentar) dançar, o ideal é ir ter com o senhor Rubén Gonzáles. Fica “Mandinga”.

“Cidade Velha” – Tito Paris

Tem um toque a saudade, um ritmo a verão e um balanço a lembrar tempos menos complexos ou, pelo menos, mais livres.

“Get By” – Talib Kweli

Aristocrata no Mundo do Hip Hop e um dos principais impulsionadores da cultura que o acompanha.

“Factory” – Martha Wainwright

Uma canção e uma cantora que merece ser descoberta.

“Why Try To Change Me Now” – Fiona Apple

Uma belíssima versão ao piano, para fazer parte de The Best Is Yet To Come, uma obra interpretada pelos mais variados artistas, para homenagear o enorme Cy Coleman e a sua brilhante carreira de compositor. Uma delícia.

“It’s All Over Now, Baby Blue – Marianne Faithfull

Vinte anos depois do original de Bob Dylan, e cerca de trinta e muitas versões depois, “It’s All Over Now, Baby Blue”, voltou a ter uma voz feminina nesta versão de 1985. Outra delícia.

“Hemma” – Surma

Uma canção que nos leva a lugares comuns, minimalistas, com tudo o que realmente importa.

“Alexa!” – The Cool Greenhouse

Alexa, search for “respect” definitions on Google. Alexa, how did we get here? Alexa, restart…