Canção do dia

“Hollow” – Alex G

O tempo trouxe nuvens e chuva. Portanto trago-vos Alex G. Com uma carreira extremamente prolífica – 6 álbuns, 4 singles e 1 EP em apenas 4 anos – para alguém da sua idade (tem apenas 22 anos), a música de Alex Giannascoli foi uma das descobertas mais felizes que fiz no ano passado. Algures a meio de uma semana de aulas, em novembro, lembrei-me de ir espreitar quem era este rapaz, sobre quem tinha lido na Mojo. A simplicidade das letras e a descrição que faziam da sua sonoridade deixou cá o bichinho, que, por fim, teve de ser satisfeito. Assim, cheguei a DSU, o seu último álbum, e aí me maravilhei. Com fortes ecos dos anos ’90 (Dinosaur Jr e, sobretudo, Pavement), o músico consegue transcender as suas influências, encontrando um som muito próprio e um contraste letra-instrumental muito interessante: em guitarras borbulhantes, feitas ora de uma sonolência narcótica ora de feedbacks hipnotizantes, com um toque cristalino-lisérgico que as torna quase psicadélicas, alicerçadas num baixo e bateria competentes, encaixam letras simples, às vezes tristes, outras vezes deprimentes. Esta alegre tristeza, canalizada pela voz frágil, mas com presença, do músico de Filadélfia fica-lhe muito bem; e fica especialmente melhor quando experimentada em dias como têm sido os últimos – cinzentos e chuvosos. É que, apesar da depressão latente, as suas músicas, como esta “Hollow”, trazem cor a estes dias mais chatos. Um novo álbumBeach Music, está para sair. Até lá, fiquem com esta bela música.

Comentários (0)

Escrever resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *