Canção do dia

“Backlash Blues” – Nina Simone

Uns anos depois, não muitos, tudo colapsaria: Nina Simone abandonaria os EUA, mudar-se-ia para África, alegadamente tornar-se-ia “um monstro” para a filha — que antes abandonara —, a carreira cairia em desgraça e esquecimento, a bipolaridade seria detetada uns anos mais tarde e os problemas de saúde só aumentariam. Mas é difícil encontrar década tão importante para a sua carreira quanto a dos anos 1960, tristemente a mesma década em que o violento marido Andrew Stroud lhe infernizou a vida.

Apesar de tudo, eram os anos 1960. A América fervilhava e tudo estava a acontecer: os hippies, a oposição ao Vietname, as drogas com fartura a inundar o país, o movimento pelos direitos civis a enfrentar de frente o racismo instalado. Como é que alguém tão imprevisível, irascível e talentoso quanto Nina Simone, que conhecia as injustiças de perto desde pequena, as cantaria?

Em 1967 a resposta foi especialmente perceptível, através de álbuns como Nina Simone Sings the Blues e Silk & Soul. “Backlash Blues”, com letra do seu amigo, poeta e ativista Langston Hughes, é uma das composições mais brilhantes de um álbum portentoso. A voz de Nina Simone era o que era, o seu talento nas interpretações estava ao rubro e a canção merece ser ouvida com a maior das atenções:

(…)
You raise my taxes, freeze my wages

And send my son to vietnam
You give me second class houses
And second class schools
Do you think that all the colored folks
Are just second class fools?
Mr. Backlash, I’m gonna leave you
With the backlash blues
When I try to find a job
To earn a little cash
All you got to offer
Is your mean old white backlash
But the world is big
Big and bright and round
And it’s full of folks like me
Who are black, yellow, beige and brown
(…)
Comentários (0)

Escrever resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *